Nós utilizamos cookies para melhorar o nosso site e a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar no site está a concordar com a utilização de cookies. Encontra aqui mais informações sobre privacidade.

Aceitar.

Colaboradores da RONAL GROUP

nas 24 Horas de Nürburgring

Data: 12. Setembro 2017

Durante o fim de semana da corrida deste ano, no "Inferno Verde" estiveram mais de 25 colaboradores/as originários das várias fábricas da RONAL GROUP, vieram da Suíça, Alemanha, Itália e Polónia – não como "meros" espetadores, mas como ajudantes ativos. Um deles foi Pascal Carrero (Departamento de Finanças em Härkingen, Suíça). Numa breve entrevista, pedimos a Pascal que nos contasse a sua experiência nas 24 Horas:

Pascal, que impressão te causou este evento?

Fantástico! Estive pela primeira vez em Nürburgring, de propósito para as 24 Horas. A atmosfera estava carregada de energia, podíamos sentir a equipa e os veículos a toda a velocidade, ao mesmo tempo que ficávamos com uma ideia de todas as áreas da escuderia, desde a oficina ao show room. Além disso, achei incrível o ambiente descontraído ao longo do circuito nos parques de campismo e das muitas pessoas entusiastas e criativas com as suas espetaculares tendas montadas.

Que tarefas realizaste então no local?

Fiz parte da equipa dos pneus e era responsável pela gestão de todos os jogos de pneus (três carros, cada um com aprox. 40 jogos de pneus). Havia três grupos, cada um com quatro pessoas para substituir os pneus e individualmente responsáveis por uma posição. Acompanhei todas as trocas de pneus e comuniquei-as ao chefe da equipa. Por um curto período de tempo, também pude ajudar nas trocas de pneus ou encarreguei-me de pequenas tarefas como, p. ex., arranjar utensílios de limpeza ou acessórios de armazém.

Conhecias os membros da equipa? Como foi trabalharem juntos?

A nossa equipa era composta por cerca de 150 pessoas de várias nacionalidades que, na sua maioria, não se conheciam, dado virmos de diferentes fábricas, e entre outros motivos. Na equipa de pneus, em particular, éramos doze colaboradores. Para nós, foi um evento de formação de equipa muito especial. A camaradagem foi excelente desde o primeiro dia, todos trabalhámos ombro a ombro e ajudámo-nos mutuamente.

Tiveste muita dificuldade em permanecer acordado 24 horas seguidas?

De forma alguma. Afinal, até foram 42 horas acordado, porque depois ainda houve a festa dos vencedores na tenda da equipa e ninguém quis faltar. As que custaram mais foram as três, quatro horas antes do termo da corrida, que não queriam passar. Mas o êxito no final deu-nos forças novamente.

O que te marcou mais durante o evento?

Recordo particularmente do posicionamento na grelha de partida. Podia-se ficar até ao último segundo na pista, olhar para os carros bem de perto, conhecer os pilotos e as meninas da grelha de partida. Daí, ia-se diretamente para a box para a primeira troca de pneus. As 24 Horas cativaram-me desde o primeiro segundo. O evento foi uma experiência maravilhosa!

Podemos confirmar as impressões do Pascal – e aguardamos ansiosamente o próximo ano.