Nós utilizamos cookies para melhorar o nosso site e a sua experiência de navegação. Ao continuar a navegar no site está a concordar com a utilização de cookies. Encontra aqui mais informações sobre privacidade.

Aceitar.

Excursão dos nossos formandos

de Härkingen (Suíça)

Data: 23. Maio 2019

Em meados de Abril teve lugar a excursão anual dos nossos formandos na nossa localidade de Härkingen na Suíça. Michelle (formanda da Construção) e Levin (formando das Vendas) resumiram o dia cheio de eventos.

Começou a 10 de Abril de 2019 por volta das 8 horas na direção de Safenwil até à Emil Frey Classics AG. Na visita guiada de uma hora por todas as instalações ouvimos a história da Emil Frey em mais pormenor, que na verdade iniciou o seu negócio com bicicletas. Passando pelas motas e só mais tarde chegou ao seu negócio automóvel de hoje. Muitas peças de memória como, por exemplo, o primeiro carro que, na altura, foi introduzido no mercado pessoalmente por Emil Frey, permanecem ainda na exposição que é verdadeiramente impressionante. Igualmente digno de ser visto é o antigo carro de Winston Churchill e o primeiro Subaru, que foi apresentado por Bernhard Russi.

Em seguida, partimos de carro para Berna, onde usufruímos de uma visita guiada ao Parlamento. Quando chegámos ao edifício do Parlamento tivemos, durante o curto tempo de espera, a possibilidade de fazer um Quiz sobre a Suíça. No caminho para sala do Conselho de Estado fizemos a nossa primeira paragem intermédia, a sala em cúpula. É praticamente impossível descrever de tão imponente que é. Tem de ser visto! A Sala do Conselho de Estado bem como a Sala do Conselho Nacional têm construção simétrica. As instalações contam ainda com quadros e estátuas enormes que representam personagens ou memórias importantes. Ambas as salas estão completamente equipadas com eletrónica para, acima de tudo, facilitar as votações. No final ainda passámos pela Sala dos Passos Perdidos. Toda a visita guiada foi impressionante e detalhada, mas aos poucos os nossos estômagos começaram a ouvir-se. Tivemos então direito a um suculento hambúrguer que nos manteve satisfeitos toda a tarde.

Bem alimentados fomos para as Adventure Rooms próximas o que nos entusiasmou bastante. O objetivo das Adventure Rooms é, resolvendo diversos quebra-cabeças, conseguir escapar de uma sala onde se está preso. Atrás há sempre uma história; no nosso caso tratava-se do “Expresso do Oriente”. Este vai ser assaltado mas os passageiros conseguem dar luta e atacar os vilões. O nosso papel era o do vilão, e por esse motivo começamos a charada com algemas. Tivemos a oportunidade de participar no jogo sob a forma de duelo. Isso significa que tanto o jogo como o grupo foram divididos a meio. Uma equipa começa o jogo no início e outra equipa começa a meio. O objetivo do grupo 1 era penetrar na sala do grupo 2 e apanhá-los. O objetivo do outro grupo era sair o mais depressa possível da sala para escapar ao grupo 1. O problema é que só tínhamos 30 minutos para isso. Uma boa base para a formação das equipas era que tanto a equipa de RH como a de Construção fossem constituídas por três formandos e dois formadores. E assim se deu o duelo Recursos Humanos contra Construção.

Resolvendo todos os quebra-cabeças ambos os grupos conseguiram sair dentro da primeira meia hora. Depois disso fizemos uma curta pausa, trocámos de salas e o jogo continuou com as mesmas regras anteriores. Passados cerca de 20 minutos a equipa Construção conseguiu escapar. Encontrava-se agora na mesma sala da equipa de RH e por fim ajudou o adversário a descobrir a solução do último mistério. Uma vez que grupo da Construção graças a um espírito de equipa e ambição incríveis conseguiu resolver ambas as metades do jogo mais depressa foi o vencedor do duelo. Contudo ambas as equipas conseguiriam libertar-se das duas metades dentro do tempo o que significa que tivemos mais sucesso do que cerca de 70% de todos os jogadores! Divertimo-nos todos imenso a tentar solucionar as várias charadas e literalmente chorámos a rir quando tivemos oportunidade de ver o vídeo.

Por fim, parámos para uma bebida num restaurante no caminho de regresso para o estacionamento o que foi um momento ótimo para se conversar sobre as soluções. Depois regressamos a casa contentes e felizes.